Páginas

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Quero ser Grande

Meus delírios de grandeza
Meu descaso com o corpo
A causa da enfermidade
O efêmero sonho de ser alguém
Mero passa tempo diário
Desperdiçando o que não se tem
Dispersa personalidade
Alimentando a preguiça do pretexto
Exagerando nas doses de não mereço
Procuro o conforto da vida
E não mais o desespero do desencontro
Esse mundo tão grande, ainda me assusta
Necessidade que não cessa
Desejo que não se conforma
É o cansaço que me mantém vivo
Ei de morrer louco
Pois enquanto estiver são,procurarei a eternidade.

2 comentários:

Bruna disse...

ah
desisto de comentar suas coisas. elas são auto explicativas. Assim não tem graça.

Daniel FagundeS. disse...

Caralho!!!
Muito loco!