Páginas

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Uma pureza impossivel

Amores contrariados
destinos que nao foram cruzados
Uma flor que morreu murcha,sem saber,a temperatura do sol
Uma pena leve que não encontrou o vento certo,para a sua direção

Vida,não faz assim
Eu que só quero o vento certo,e a temperatura para mim.
Vida,não faz assim
Eu que só quero que o meu destino,seja cruzado com o seu.

Sonhos sem plataforma
Um desejo sem raiz
Frutas que nasceram sem gosto,em um jardim sem amor
Vidas e mais vidas retratas,em preto e branco,por um mal pintor.

Vida,não faz assim
Eu que só quero um tela,e o jardim para mim
Vida,não faz assim
Eu que só quero que o meu destino,seja cruzado com o seu.

2 comentários:

Barbara disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Barbara disse...

De todo o meu jardim, eu agradeço por nele ter encontrado frutos amigos (meio gay mas ok). Nesse meu pomar sei que vai gerar frutos novos que eu tenho certeza que esses serão os mais lindos de todos, aqueles com uns brilhos especiais, com o sabor diferente. aqueles frutos que só de olhar, vce sente o aroma de longe, tocando vce sente a textura maravilhosa, pqe eu sei que, esse fruto, crescerá com muita vontade de ser visto, é algo que está certo, que a vida vai fazer acontecer, algo que irá de uma imensa batalha dela mas fará jus.
A vida é certa por fatos tristes, só espera acertar na sua vez, pqe chega.