Páginas

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Leveza e Avesso

Sua culpa é batizada
o que mora em mim ,não está comigo
minhas pernas mentem
meus olhos sentem
sentem toda poeira de seus olhos
puxa de dentro de mim minha voz
resgata o som de minha consciencia
só sou submisso em minha educação
Corpos são só troncos,pontes frágeis para a sabedoria
Aonde eu moro,até as nuvens tem pele
A minha mente hoje me segue
e para,em qualquer poça de indecisão
O céu é o avesso da terra
Meus anjos são dragões invisiveis
Tudo é leveza e avesso
Tudo é sal e aspero
Teu salto elegante
encontra na minha força o amor
traido pela queda
cada pedaço de mim suspenso no crime
Tudo é salto e queda
amor e desconforto
Que seja o que vier
que o que vier seja meu.

2 comentários:

Dani disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Dani disse...

dos melhores.