Páginas

terça-feira, 10 de junho de 2008

Só,na língua.

Quando tropeço nas palavras, caio em silencio
Nó na língua
Só na língua
Vocabulário distante de meus pensamentos
Tinta seca em papeis brancos
As palavras param, não conhecem o caminho de minha cabeça
Ficam presas no transito, entre medo e timidez
Todas as palavras que já li não estão em minha língua
Todas as palavras que aprendi não estão e minha memória
Nó na língua
Só,na língua.

Um comentário:

cristine bartchewsky disse...

Poutz, curti, curti!!!

Muito legal seu blog!

^^