Páginas

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Vazo

O tempo se cansa de ser tempo
há muitos frutos,poucas arvores
uma só lua,e muitas noites
A alma envelhece por ser inquieta
Irresponsavel viagem
E com algum liberdade
O meu vazo,virou flor.

2 comentários:

b disse...

gostei :)

Tatiana Monte disse...

Eu gosto do que escreve!!!