Páginas

domingo, 15 de janeiro de 2012

Feitiço sem vila

Retalha o cetim que desperdiça o confete
Quebra o feitiço que desvela qualquer sol que vai embora
Teu samba fatiado não facilita os meus passos
Valei -me de choro para que não haja navalha
E não é do meu feitio guardar um amor no peito

Um comentário:

Nathane Dovale, disse...

é preciso ter amor no peito pra que a vida não seja tão amarga quanto é.