Páginas

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Desencontrando-me

Não há nada mais genuíno do que a surpresa
ingenuo como o primeiro voo de um pássaro
engenhoso como um mergulho antes da queda
a alma intacta é mais livre do que a flor já torta
e o peito é espuma quando não há vento
Meus olhos respiram cores que não lembro o nome
é como o pensamento traduzindo uma nova lingua
minhas mãos deslizam um novo mundo
amortecendo a vida que ainda não foi declamada
posso abrandar o folego, mas nunca vou suprimir o susto
tácito é o que se move dentro de mim, em silencio meu espirito se renova
como se renova Deus, a cada oração
meu nome é tépido demais para me manter vivo
posso fugir do que sou, mas não posso encontrar quem quero ser
e fugir de mim é desencontrar até mesmo os meus desejos.

2 comentários:

Johnny Nogueira dos Santos disse...

Muito lindo, me lembrou bastante o livro "Fernão Capelo Gaivota".

Curte Hurtmold?

Vai rolar isso aqui amanhã, vamo aê? O espaço é bem legal!!!

BODES & ELEFANTES se apresenta neste sábado no Espaço +Soma em São Paulo

Guilherme Granado | Marcos Gerez | Richard Ribeiro | Ricardo Pereira | Rogério Martins | Leandro Archela

26.02.11 – sábado
Espaço +Soma – Rua Fidalga 98, Vila Madalena; São Paulo/SP
a partir das 20h | show: 22h
$10 lista (enviar nomes para contato@noropolis.net) | $15 porta

Jeniffer Haddad disse...

Lindo! Sua escrita é maravilhosa. Gostei muito :]