Páginas

sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Motivo Original

É por livre arbitrio,que habito em voce,me livro das antigos hábitos,para ser uma pessoa renascida,ignora as leis da natureza,em meu coracao a vontade coexiste com a razao,nao sao caminhos antagonicos,apenas se coincidem no capricho.Mesmo que te amar nao fosse uma vantagem,a amaria,como o motivo original de minha crença no amor.É tao demode usar chantavem como ouro,desvantagem desagradavel que nunca sai de moda.Fui instruido a certos modos,mas prefiro ser auto didata na vida,prefiro recirar,á repetir gestos insanos.Calculo,antecipo e rezo,o desejo não é nada mais do que a preservação do futuro,as vezes me auto saboto,sabotagem de uma covardia inerente a minha criacao no mundo.O fato de te esquecer,é por que um dia,vou precisar te amar de novo,e dessa vez o farei,com a maestria dos bons samaritanos.
Comédia Romantica,comedida,cometida pelo acaso ao inverso.Tudo fica muito facil para quem ignora as causas da felicade e as vertentes do desejo,nao me diga que a felicidade é efemera,que lhe direi,que esta desperdicando a vida.Eu confesso,já desperdicei meu orgulho,e meu valor,mas tudo por ingenuidade.Málicia é uma palavra tao feia né?que só os sujos deveriam pronuncia-la.Prefiro a arte,a artemanha.Faço manha,e faço arte,mas artemanha,estou longe dela.Preciso do meu coracao bombardeando sinceridade,Eu preciso reativar a memoria de minha loucura,e deixar o bom senso,ser incenso em qualquer outro lugar,ser musica talvez.
Ah! Meus caros amigos,pois eu,ah,eu ja me cansei do bom senso.

3 comentários:

b disse...

"e deixar o bom senso,ser incenso em qualquer outro lugar,ser musica talvez."

Deixar ser música e não mais bom senso. :)

Marina disse...

você é o cara, seus textos são fodas!

Fernando Araujo disse...

gostei, bem tenso e ao mesmo tempo bem conduzido.

como uma valsinha.