Páginas

segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Teatro Trágico

Anuncio o trágico infantil,blefando a vida,por não ter cartas na manga.Ameaço com palavras mendigas,que se libertam de todas as tentativas,alternativas distantes do acerto,me recorto e me perco na ilusão de ser ideal,drama que supre a falta de carinho,a falta de culpa,infantilidade que mima meu ego,vontades em confetes,depois que o carnaval já passou,vaidades subvertidas em abismos de desenhos animados,tudo para compor a imaturidade de um ser que não aprendeu a paz das palavras,e distorce o jogo,que precede as pazes de quem lhe quer bem.

2 comentários:

Marina disse...

Quando descreves assim, até consigo ver a imagem.
Parabens amor, cada dia melhor, te admiro muito!

Fernando Araujo disse...

sem dramas ou baralhos, o jogo está apenas começando menino moço.

compra uma paçoca e fica de boa.

hahahaha, versão eu sou louco.